Comportamento do denunciante

O comportamento do denunciante tem papel determinante para o sucesso de um canal de denúncias. Somente com o amplo uso do canal é possível aproveitá-lo como instrumento da gestão de riscos. Entretanto, a boa difusão e procura do canal de denúncias esbarra em questões culturais. Quem nunca foi chamado de “dedo-duro” ao buscar meios de comunicação ou o chefe para denunciar situações abusivas que tenha presenciado ou vivido? Quem nunca foi impelido a resolver com base no “jeitinho” questões incômodas no ambiente de trabalho? Ou mesmo pressionado a tolerar “brincadeiras”, a “levar na esportiva” comportamentos constrangedores e invasivos?

Neste post vamos ver algumas dicas para engajar os colaboradores com a cultura de integridade e estimulá-los a usar o canal de denúncias.

Canal de denúncias como promotor do clima organizacional favorável

Um importante fator de sucesso do canal de denúncias é a sua gestão eficiente. Aqui está também um pilar do programa de compliance. A boa gestão demanda o compromisso com a confidencialidade das informações, com a preservação da identidade do denunciante e com a política de não retaliação.

Assim, os gestores do canal tem que demonstrar a efetividade dos mecanismos de segurança e estar vigilantes quanto ao tratamento dos relatos: dar efetivo andamento às apurações; identificados autores de desvios, aplicar as medidas disciplinares cabíveis; cuidar para que as medidas disciplinares sejam aplicadas de maneira proporcional ao desvio e de forma equânime aos responsáveis de todas as esferas da empresa; monitoramento constante da efetividade, com pesquisas sobre a percepção dos colaboradores acerca do canal e do seu funcionamento.

A questão da equidade na aplicação de medidas disciplinares é fundamental por demonstrar o compromisso da alta gestão com a integridade e por estimular o sentimento de pertencimento. O trabalhador de chão de fábrica e o gerente estão submetidos às mesmas normas de conduta, devendo ser tratados de forma igual quando incidirem em um desvio de conduta.

Quanto maior a maturidade do programa de integridade ou programa de compliance, maior o nível de maturidade e confiança do denunciante para se valer do canal de denúncias.

Como engajar os denunciantes

Neste tópico traremos algumas dicas de como engajar os denunciantes, com base nos pilares de boa gestão do canal de denúncias:

  •         Preocupe-se com os meios de segurança de dados do seu canal. Busque empresas especializadas, que possuam uma plataforma blindada contra invasões e que ofereçam meios de criptografia das informações;
  •         Tenha em seu código de conduta normas e políticas de não retaliação ao denunciante de boa-fé (e dê aplicabilidade ao que está previsto);
  •         Atente para a gestão de consequências – tenha no seu código de conduta a previsão das medidas disciplinares para as infrações e não deixe de dar efetividade, de aplicar sempre que cabíveis as sanções previstas;
  •         Nos treinamentos destaque a importância da vigilância de todos quanto às normas da empresa, e a relevância para o bem comum da denúncia de desvios;
  •         Adote políticas de bonificação do denunciante de boa-fé – a criação de uma cultura organizacional que permita o reconhecimento do auxílio do denunciante como protetor da integridade é fundamental.

Quanto mais na cultura organizacional é observado que pessoas que fizeram denúncias não foram perseguidas e que foram acolhidas, quando identificadas, como contribuidores da cultura de integridade, maior será o engajamento dos demais colaboradores com o uso do canal. Para que a ferramenta de comunicação seja efetiva, os colaboradores devem confiar que aquele é um meio apto a assegurar a confidencialidade da fonte, e a não retaliação e que a sua denúncia surtirá efeito, será investigada. Devem acreditar que a sua contribuição e vigilância serão valorizadas e de fato impedirão a recorrência de situações danosas denunciadas.

Do controle social à visão da vigilância mútua como benéfica para o reforço da integridade

Como dito, a modelagem da sua cultura organizacional depende da boa gestão do canal de denúncias. É preciso que os gestores estejam atentos para atuar de tal forma que mudem a visão do outro como oponente, que estimulem os colaboradores a se enxergarem como parte integrante da organização. E como tal, responsáveis mútuos pela integridade. Não dividir para governar, moldar a cultura organizacional para ser um meio de previsão e prevenção de riscos. Para tanto necessário que o denunciante seja visto como agente da integridade, como agregador, como alguém que contribui com o ambiente institucional.Gostou das dicas para efetividade do seu canal de denúncias? Não deixe de conferir os outros posts e se informar ainda mais sobre compliance e outros temas ligados à integridade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *